Entretempos no Paraty em Foco 2013

Por DAIGO OLIVA

As duas metades do Entretempos são os curadores convidados do blog oficial do festival de fotografia Paraty em Foco 2013.

Durante o evento e o período que antecede sua realização, toda vez que você visitar nossa página e visualizar a vinheta acima, já sabe que quem fala aqui não é apenas o Entretempos, mas também os curadores do blog do festival.

Quem acessar o site do Paraty nos encontrará, assim como quem aparece por aqui também vai saber mais do que acontece no “litoral fotográfico” do Rio de Janeiro.

O Entretempos entrevistará artistas, publicará portfolios selecionados e textos que relembram edições anteriores e casos que marcaram o PeF.

À medida que os nomes convidados são confirmados, o blog também revelará alguns deles em primeira mão… 😉

Este é o nono ano do festival que já trouxe ao Brasil gente de peso como Martin Parr e Loretta Lux, sem deixar de fora muitos fotógrafos e coletivos brasileiros.

Em 2013, o Paraty acontece de 18 a 22 de setembro e traz entre seus convidados a fotógrafa espanhola Cristina de Middel, autora de “The Afronauts”, fotolivro sensação do ano passado.

Disputados por galerias, os afronautas de Cristina inflacionaram descontroladamente o mercado de publicações de fotografia. Numa consulta rápida, é possível encontrar dois exemplares usados a venda por quase R$ 6800. Puro fetiche de luxo.

A tentativa de criar a primeira agência espacial da Zâmbia é recontada numa combinação de realidade fantástica e diferentes suportes gráficos e tipos de papel, conquistando o mundo em uma tiragem única de mil exemplares e um aplicativo para celulares e tablets.

Agora, a fotógrafa vem ao Brasil para explicar o fenômeno e o processo de “The Afronauts”.

Ao seu lado, a fotógrafa Lourdes Grobet, conhecida pelo seu trabalho sobre os mascarados da tradicional luta-livre mexicana, participará da programação de projeções com dois trabalhos sobre o Estreito de Bering.

Grobet, 72, documentou um local geograficamente mítico do planeta. Constituído por uma faixa de terra de 82 quilômetros, o Estreito de Bering é, atualmente, uma fronteira entre os EUA e a Rússia, com habitantes que vivem mudanças extremas de fusos horários ao longo de sua extensão e a convivência constante com forças militares.

“A Guerra Fria dividiu as ilhas, uma ficou nos EUA e outra na Rússia. Não há nada que divida a fronteira. Na minha instalação, se você cruzar determinado espaço, há sensores que ativam alarmes, te bombardeiam. É chocante como decisões políticas rompem famílias, esquemas, sociedades”, disse a artista ao jornal mexicano Cómo?.

Já foi ao Paraty em Foco e tem sugestões e/ou críticas?

Escreve para gente: entretemposblog@gmail.com

_ _

Curta o Entretempos no Facebook clicando aqui.