Nem um ai

Por DAIGO OLIVA

Guilherme Peters é um dos convidados da mesa “Futuro do presente”, que acontece amanhã com mediação do curador Eder Chiodetto.

Mas hoje, ao final da manhã, o artista realizou uma interessante performance na Tenda Multimídia, em frente a praça da Matriz.

Durante 1 hora e meia, com o braço direito preso a uma braçadeira de velcro ligada a uma corda, ele suspendeu uma caixa de livros repetidas vezes enquanto desenhava -com o mesmo braço direito- a cena que acontecia no momento.

A cada vez em que completava o traço da caixa suspensa, mais um livro era adicionado ao contrapeso até ser impossível realizar a tarefa.

Segundo o artista, a performance “Estudante” está dentro de sua pesquisa que liga a produção de formas ao dispêndio de energia.

“É como fazer exercícios. Para criar massa muscular, há gasto físico”, explica.

O ‘estudante’ do título se refere aos tipos de publicações -de arte e política- escolhidos por Peters.

Um cachorro paratyano fez companhia ao artista e um barzinho ao lado tocou Djavan no violão, mas Peters permaneceu em silêncio durante todo o tempo.

Com o braço completamente vermelho, nem um ‘ai’ ou expressão de dor era percebida.

“Até senti vontade, mas eu estava com vergonha”.

Então tá.

***

As duas metades do Entretempos são os curadores convidados do blog oficial do festival de fotografia Paraty em Foco 2013.

Durante o evento e o período que antecede sua realização, toda vez que você visitar nossa página e visualizar a vinheta acima, já sabe que quem fala aqui não é apenas o Entretempos, mas também os curadores do blog do festival.

_ _

Curta o Entretempos no Facebook clicando aqui.