Instantâneas

Por DAIGO OLIVA

Representação – A primeira parte da pesquisa “O índio na fotografia brasileira”, do fotógrafo Leonardo Wen, 32, foi disponibilizada no site povosindigenas.com. O trabalho foi contemplado com o prêmio Marc Ferrez de Fotografia e exibe, nesta etapa, imagens a partir da primeira metade do século 19. Registros de Claudia Andujar, Lévi-Strauss, Jean Manzon, Maureen Bisilliat e muitos outros nomes estão catalogados junto a textos explicativos e entrevistas. Wen foi fotógrafo da Folha de 2006 a 2010 e já lançou outros dois livros, “MetaBrasília”, de 2008, e “Apto – A moradia moderna de Brasília”, de 2011. Para conferir a pesquisa é só clicar aqui.

Imagens da série “Marcados”, de Claudia Andujar; fotógrafa está presente na pesquisa de Wen

Videoarte – Dentro da programação do festival carioca Multiplicidade, que acontece entre os dias 6 e 8 de dezembro, há uma ótima surpresa. No sábado (7) e no domingo (8), das 20h às 22h, haverá projeção de “Through the looking glass: cameras and mirrors”, do fotógrafo espanhol Joan Fontcuberta. A exibição é gratuita e ocorre no terraço do Parque Lage, com lotação máxima de 50 pessoas. Para saber mais sobre é só clicar aqui.

Na seta – Na próxima terça (03), às 18h, o fotógrafo Tuca Vieira realiza a projeção de imagens da exposição “V. Se Encontra na Posição da Seta”, parte da programação da X Bienal de Arquitetura de São Paulo. A partir de, aparentemente, uma única foto das costas do Copan, Tuca vai “recortando” cenas e situações escondidas na imensidão do prédio. Após a apresentação, que ocorre no terraço do charmoso edifício Louvre -de onde a imagem da mostra foi feita-, o artista promove um bate-papo ao lado do curador da Bienal, Guilherme Wisnik. Para saber mais é só clicar aqui.

Cores – Faleceu na última quinta (26), aos 89 anos, o fotógrafo americano Saul Leiter. Por seis décadas, o artista registrou as ruas de NY em lindíssimas fotografias coloridas, classificadas pela revista “New Yorker” como “talvez o mais interessante uso das formas dentro da geração de fotógrafos dos anos 1950”. As composições verticais também são realçadas pela publicação, que ainda liga o trabalho de Leiter à pintura japonesa e ao expressionismo abstrato. Para ler o bonito e didático obituário é só clicar aqui.

_ _

Curta o Entretempos no Facebook clicando aqui.