Entretempos

Imagens diluídas em diferentes suportes

 -

Editado por Daigo Oliva, editor-adjunto do Núcleo de Imagem da Folha, o blog aborda os diferentes suportes da imagem, com ênfase sempre na fotografia.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Paranoia, 460

Por DAIGO OLIVA

Sem dúvida alguma, um dos textos mais importantes e simbólicos sobre a cidade de São Paulo é “Paranoia”, livro do poeta paulistano Roberto Piva.

Lançado em 1963, o trabalho retrata uma São Paulo maldita, passeando pela atmosfera de referências da geração beat americana.

“Eu vi uma linda cidade cujo nome esqueci onde anjos surdos percorrem as madrugadas tingindo olhos com lágrimas invulneráveis”, diz um dos versos.

Com fotografias de Wesley Duke Lee, “Paranoia” também é considerada uma obra fotográfica “que nos dá uma imagem do futuro de São Paulo, uma cidade que ainda não existia”, afirma o historiador Horacio Fernández.

“Um lugar sensual, violento, noturno e agressivo em imagens fascinantes”.

O Entretempos convidou cinco fotógrafos para imaginar a São Paulo paranoica pensada pelo poeta. Bob Wolfenson, Felipe Russo, Isadora Brant, Fabio Messias e Luisa Door nos mostram suas versões.

***

X

***
_ _

Curta o Entretempos no Facebook clicando aqui.

Blogs da Folha