Diretor de fotografia de ‘Central do Brasil’ vai lançar livro em agosto

Por DAIGO OLIVA

Amores Roubados – Walter Carvalho, um dos mais importantes diretores de fotografia do cinema brasileiro –responsável por longas como “Central do Brasil”, “Lavoura Arcaica” e, mais recentemente, a minisérie da TV Globo “Amores Roubados”, lançará em agosto, pela Cosac Naify, o livro “Contrastes Simultâneos”. “São imagens em preto e branco que revelam o olhar de Carvalho para os contrastes ao seu redor. Fotografias de matadouros, foliões no carnaval, detentos e suas marcas nas paredes das prisões, jogos de futebol e outdoors estarão no livro”, conta Miguel Del Castillo, editor das publicações de fotografia da editora.

Princesas – Na próxima terça (18), a artista colombiana Adriana Duque inaugura sua primeira exposição individual no país, na Zipper Galeria, em São Paulo. A série “Íconos” exibe retratos com referências à pintura holandesa do século XVII em que princesas vestindo roupas pomposas utilizam elementos contemporâneos como fones de ouvidos cravejados de jóias exageradas e brilhantes. As imagens são um diálogo com o passado colonial colombiano e os traços que ainda permanecem na sociedade atual de seu país. Para saber mais sobre a mostra é só clicar aqui. No mesmo dia, a fotógrafa cearense Patrícia Araujo abre, também na Zipper, a exposição “O corpo é eu: diários sobre a distância”. Com curadoria de Galciani Neves, a mostra apresenta, entre fotografias, vídeos e registros de performances, oito trabalhos que a própria artista define como “o questionamento do estado de deslocamento por meio do corpo”. Para mais informações é só clicar aqui.

Acima, uma das “Marias” da artista Adriana Duque; abaixo, foto de “O corpo é eu: diários sobre a distância”, de Patrícia Araujo

Vaquinha –  Vencedora do prêmio Pierre Verger de 2013 na categoria “Trabalhos de Inovação e Experimentação” pela série “Conhecidos de Vista”, a artista Letícia Lampert busca apoio via financiamento coletivo para republicar o projeto “Escala de Cor das Coisas”. O trabalho da gaúcha brinca com os tradicionais catálogos de cores e suas relações com palavras e imagens. “A montanha do azul montanha, o ovo do amarelo ovo, o musgo do verde musgo” formam um mostruário bem humorado das cores à nossa volta. “Escala” foi lançado pela primeira vez em 2009 e contava com 58 “cores-coisas”, que serão ampliadas para 70 tipos. Quem colaborar vai receber um dos livros produzidos, garante Lampert. Para saber mais é só clicar aqui.

Fotoesculturas – A editora inglesa Self Publish Be Happy anunciou o lançamento da segunda edição da obra “Dalston Anatomy”, do fotógrafo italiano Lorenzo Vitturi. A publicação, esgotada, figurou nas principais listas de melhores fotolivros de 2013 e é uma interessante mistura de fotografia e escultura. A partir de objetos encontrados pelo artista nas ruas próximas ao bairro de Dalston, em Londres, Vitturi construiu pequenas estátuas que representam a gentrificação e as mudanças sofridas pelo distrito onde vive. Para saber mais e encomendar o livro é só clicar aqui.

São, São Paulo – O fanzine “são”, de Felipe Abreu será lançado hoje, a partir das 19h, no escritório da revista AMARELLO, em São Paulo. Além de fotógrafo, Abreu produz a revista digital OLD. “são” mostra imagens  de São Paulo em uma publicação dobrada em diversas partes, sempre exibindo fachadas e empenas cegas de edifícios e o mar de pessoas que ocupa a cidade. A AMARELLO fica na Rua Líbero Badaró, 336, 4º andar.

_ _

Curta o Entretempos no Facebook clicando aqui.