‘Albinos’, de Gustavo Lacerda

Por DAIGO OLIVA

‘Albinos’, de Gustavo Lacerda (editoras Madalena e Terceiro Nome) — Com tanta repercussão e prestes a ser lançado, você já deve estar até enjoado de ver as imagens do livro de Gustavo Lacerda. Não faz mal. Na reportagem publicada aqui no blog, alguns detalhes ficaram de fora e merecem ser destacados. Há delicadezas desenhadas pela dupla espanhola N2, autora do projeto gráfico, que acompanham as belas imagens e todo o lirismo produzido pelo fotógrafo mineiro. As folhas de papel manteiga, que escondem e revelam a pele dos albinos, remetem também aos antigos álbuns de família. Em algumas das páginas duplas, uma outra folha branca esconde parte da imagem, forçando o leitor a descobrir um pouco mais de cada retratado. A carta escrita à mão, solta dentro do livro, poderia soar um tanto quanto piegas, mas vence pela sinceridade e jeito despojado da mãe de gêmeas ao descrever o momento em que descobre o albinismo –logo após o parto. “Albinos” é, de longe, um dos melhores fotolivros já lançados no país. É muito bom quando um ensaio tão conhecido e importante é “traduzido” para a versão impressa. Melhor ainda quando essa transição é muito bem feita.

Avaliação: ótimo 

Veja o trabalho: http://vimeo.com/101559797

Haikai: em críticas curtas, o blog comenta fotolivros lançados neste ano.

Curta o Entretempos no Facebook clicando aqui.