‘Dandara’, de Cyro Almeida

Por DAIGO OLIVA
Foto: Ernesto Rodrigues/Folhapress

Este Haikai é de uma obra recebida após a convocatória de fotolivros proposta pelo Entretempos. Obrigado pelo envio, Cyro!

‘Dandara’, de Cyro Almeida (autopublicado) — “Dandara”, lançado em março deste ano, retrata a ocupação de um latifúndio abandonado em Belo Horizonte (MG). Nas imagens, que poderiam figurar em reportagens sobre o tema, há um elemento predominante: tijolos. O material de construção é reflexo de uma ocupação que começou em 2009 e persiste até hoje, em que tendas improvisadas dão lugar a construções mais firmes. Embora o estilo de Cyro seja o fotojornalismo, ele se posiciona de maneira clara. Quer mostrar o “drama existente na vida de seus moradores, que construíram casas sob o risco do despejo”, como está escrito no texto de abertura da publicação. Não há embates internos nem conflitos com a polícia, apenas a vivência diária de quem mora lá. Mesmo que os tijolos sejam um fio de ligação entre as fotografias, a obra não é uniforme. Não há uma luz, um enquadramento ou um aspecto particular da ocupação que ele tenha eleito para conectar as imagens. Mistura fotos em preto e branco e coloridas, retratos tomados de ângulos muito diferentes e apela várias vezes para registros de crianças felizes brincando na ocupação. Um clássico que se repete no fotojornalismo. Gostaria de ver trabalhos que trouxessem aspectos e interpretações novas sobre movimentos sociais, com assinatura identificável a quilômetros de distância. Essa deveria ser a marca do autor.

Avaliação: ruim 

Haikai: em críticas curtas, o blog comenta fotolivros lançados neste ano.

Curta o Entretempos no Facebook clicando aqui.