Documentarista Silvio Tendler prepara 3º programa sobre fotografia para TV

Por DAIGO OLIVA

Silvio Tendler já revisitou o golpe que derrubou João Goulart da presidência, escutou o pensamento do lendário geógrafo Milton Santos (1926-2001) e retratou a vida de Glauber Rocha. Agora, o documentarista retorna ao projeto iniciado no fim dos anos 80, no qual explora diferentes aspectos da fotografia.

Com estreia prevista para o segundo semestre do ano que vem, no canal pago Curta!, a terceira parte de “Caçadores da Alma” dará continuidade à série de entrevistas que Tendler realiza com fotógrafos, galeristas e curadores. Os 13 novos episódios abordarão tópicos como o mercado fotográfico, o olhar da favela sobre si mesma e a visão de artistas brasileiros que vivem fora do país.

Se a primeira parte, lançada em 1988, era toda ancorada em torno de Walter Firmo, neste o diretor carioca vai misturar nomes bem conhecidos —Martin Parr, Cássio Vasconcellos e Marcelo Brodsky— com artistas mais novos, caso de Gabriel Uchida, Éder Oliveira e os coletivos fotográficos Garapa e Trëma.

O fotógrafo britânico Martin Parr em entrevista para o programa ‘Caçadores da Alma’

Uma figura, porém, persiste. A paulista Nair Benedicto, em cartaz agora na Casa da Imagem, onde exibe imagens realizadas nos últimos 40 anos, aparece tanto no episódio da década de 1980 quanto na segunda parte, exibida em oito programas na TV Brasil, em 2012. Ela também estará na terceira parte. “Repito para achar um fio de continuidade entre os filmes”, justifica Tendler. “É a oportunidade de ver o amadurecimento de um fotógrafo”. É o caso também de Milton Montenegro, um dos primeiros brasileiros a trabalhar com fotografia digital, embora de maneira “ainda muito artesanal”.

“Isso é fundamental, porque a tecnologia que ele usava em 1988 hoje é sucata, mas naquela época era luxo. E todo mundo agora usa digital”, explica o documentarista de 65 anos. As gravações para a terceira parte de “Caçadores da Alma” ainda devem durar mais três ou quatro meses. Ainda neste mês, a equipe de Tendler viajará a Paris, onde farão entrevistas durante a feira Paris Photo. Orçado em R$ 743 mil, o programa captou recursos por meio do Fundo Setorial do Audiovisual, da Ancine (Agência Nacional do Cinema).

Curta o Entretempos no Facebook clicando aqui.