World Press Photo define código de ética para edição 2016 do concurso

Por DAIGO OLIVA

Regras – A organização do World Press Photo, maior prêmio dedicado ao fotojornalismo no mundo, anunciou nesta quarta (25) novas mudanças nas regras do concurso, incluindo um código de ética que pretende barrar manipulações nas imagens. A alteração ocorre após uma série de polêmicas que permeou as últimas edições do WPP. Em março deste ano, o italiano Giovanni Troilo perdeu o prêmio na categoria de ensaios contemporâneos depois da descoberta que algumas fotografias de  “La Ville Noir – The Dark Heart of Europe” foram encenadas. Ainda na competição de 2015, 20% das imagens no penúltimo turno do concurso foram desqualificadas por causa de manipulações. Já em maio de 2013, um especialista em segurança digital afirmou que a foto do sueco Paul Hansen, vencedor da categoria principal, era uma composição de três diferentes imagens. Agora, fotógrafos classificados para a rodada final terão de mostrar o arquivo original de suas imagens junto às três fotos realizadas antes e depois da selecionada para o concurso, que serão examinadas por especialistas em arquivos digitais. As regras do código de ética alertam para “a influência que a presença do fotógrafo pode exercer sobre uma cena” e “alterações não intencionais nos quadros”. Para ler todas as novas especificações é só clicar aqui.

Cine – Após receber, em dezembro do ano passado, um dos acervos mais importantes da história da fotografia brasileira, o Masp exibirá a partir do próximo dia 26 obras do Foto Cine Clube Bandeirante. Com curadoria de Rosângela Rennó, a mostra apresentará 279 trabalhos de 85 artistas, todos ex-integrantes do fotoclube paulistano formado na década de 1940. Entre eles estão German Lorca, José Oiticica Filho (1906-1964), Marcel Giró (1913-2011), Thomaz Farkas (1924-2011), Geraldo de Barros (1923-1998) e outros nomes que começaram os experimentos que levaram à compreensão da fotografia como expressão artística. Num primeiro momento, as obras entram para o museu em regime de comodato, passando a integrar o acervo de forma permanente daqui a 50 anos. Outras quatro fotografias farão parte da mostra —duas de Ademar Manarini, uma de Jorge Radó e uma de Paulo Pires da Silva— também do fotoclube e já doadas ao museu no ano passado. O Masp (av. Paulista, 1578, tel. 11-3149-5959) funciona de terça a domingo, das 10h às 18h; quinta, das 10h às 20h. Os ingressos custam R$ 25 e R$ 12 (meia).

‘Arquitetura ou Crepúsculo’, foto datada por volta de 1957, de José Yalenti

Joop latino – Também pela primeira vez, o World Press Photo, competição mais importante do fotojornalismo mundial, realizará uma edição regional do masterclass Joop Swart. As oficinas, que ocorrem anualmente em Amsterdã há mais de duas décadas, serão feitas na América Latina. Em parceria com a fundação mexicana Pedro Meyer, o World Press Photo montará workshops entre 7 e 11/12. Esta edição do Joop Swart contará com quatro brasileiros: os fotógrafos Felipe Dana e Tiago Coelho, além de Adriana Zehbrauskas e Veronica Cordeiro, curadora do Centro de Fotografia de Montevideo, que lecionarão no evento. Para ver a lista completa de participantes clique aqui.

Curta o Entretempos no Facebook clicando aqui.