‘Halo’, novo fotolivro de Rinko Kawauchi, é mais do mesmo, mas agradará fãs da japonesa; assista

Por DAIGO OLIVA

Quem costuma acessar o Entretempos sabe que o interesse principal do blog é a discussão em torno dos fotolivros. Como o tempo anda curto para os pequenos textos da seção Haikai, resolvi fazer as críticas por meio de vídeos. Assim é possível ver as obras comentadas com mais detalhes.

Escolhi o título mais recente da japonesa Rinko Kawauchi para começar. O fotolivro se chama “Halo” e foi lançado pela Aperture, editora americana que já publicou outros trabalhos dela. Rinko ficou bem conhecida no começo dos anos 2000 ao lançar três livros ao mesmo tempo. A obra mais recente não difere muito de outras que ela já produziu. Traz a luz eclipsar, a ode à natureza e transformação de tudo que é pequeno no cotidiano em algo majestoso, com ar monumental.

Quem é fã da fotógrafa ficará satisfeito com mais esse livro. É como aquelas bandas que gravam sempre o mesmo disco, e sempre com muita qualidade. Não chega perto da força de outras obras da japonesa, como “Illuminance” e “Ametutsi”, mas é um livro coerente dentro de sua carreira.

***

Curta o Entretempos no Facebook clicando aqui.