Fotolivro japonês acompanha crescimento de garota desde a infância à descoberta da sexualidade

Por DAIGO OLIVA

Eu queria trazer um livro mais leve, que tivesse clima de fim de ano, mas percebi que só tenho livro melancólico, baseado em desgraça. “Tenko”, lançado pela Case Publishing, poderia ser esse livro, porque começa como um álbum de família, muito afetuoso, e depois se transforma.

Na primeira e maior parte do livro estão as fotos de Hanayo, mãe da Tenko, uma linda garota japonesa. É uma narrativa doce, desde os primeiros dias do bebê, e que vai seguindo o seu crescimento. São imagens de cores lavadas, que mostram registros cotidianos, a partir de um olhar materno.

A virada acontece no terço final do livro, quando, de repente, sem nenhum aviso, aquelas fotos que eram todas fofinhas e delicadas se tornam pesadas, com muito erotismo. É a passagem das fotos feitas pela mãe para as imagens de Hajime Sawatari, autor de um livro dos anos 70 que faz uma versão de “Alice no País das Maravilhas”. O que eu mais gosto no livro é a coragem de uma mãe em reconhecer que de uma hora para outra os filhos passam a ter suas facetas eróticas.

***

Curta o Entretempos no Facebook clicando aqui.