Arquivo - Categoria: Haikai

Chinês Feng Li contraria serenidade da fotografia de rua clássica para publicar fotolivro visceral

Hoje trago o fotolivro “White Night”, lançado há poucos meses por uma editora muito interessante, a chinesa Jiazazhi Press. O autor, que também é chinês, chama-se Feng Li. Para quem se amarra em listas de melhores do ano, é bom guardar esse nome, porque ele estará em muitas delas. “White Night” é uma reunião de(…)

‘Missão Francesa’ fascina pois recorre a evento que deixou marca estrutural na mentalidade do país

Como prometi no último vídeo, hoje vou falar sobre o “Missão Francesa”, do André Penteado, lançado pela Editora Madalena em agosto deste ano. Exibo esse fotolivro porque o considero o melhor lançamento brasileiro de 2017. Por quê? O que me fascina é que o fotógrafo se apoia em eventos que ocorreram dentro de um período(…)

Contexto de caça às bruxas na arte mantém obra de Philip-Lorca diCorcia atual quase 30 anos depois

Hoje mostro um fotolivro tão polêmico quanto cultuado: “Hustlers”, do americano Philip-Lorca DiCorcia, lançado pela Steidl|dangin em 2013.  Trago essa obra agora porque o ensaio foi realizado dentro de um contexto crítico à arte muito parecido ao que estamos vivendo hoje. Em 1989, o National Endowment for Arts, um fundo federal americano para financiar projetos(…)

‘Halo’, novo fotolivro de Rinko Kawauchi, é mais do mesmo, mas agradará fãs da japonesa; assista

Quem costuma acessar o Entretempos sabe que o interesse principal do blog é a discussão em torno dos fotolivros. Como o tempo anda curto para os pequenos textos da seção Haikai, resolvi fazer as críticas por meio de vídeos. Assim é possível ver as obras comentadas com mais detalhes. Escolhi o título mais recente da japonesa Rinko Kawauchi para(…)

No fotolivro ‘Sobretempo’, Mariana Tassinari faz engenhosas colagens de memórias com fotos do avô

‘Sobretempo’, de Mariana Tassinari (Olhavê) – Mariana Tassinari é uma artista que me fascina pela maneira sofisticada com que conjuga referências de arquitetura e design em seus trabalhos fotográficos. A paulistana cria obras silenciosas, de ritmo bem lento, invadidas por interferências que causam estranhezas bem-vindas. Anteriormente, essas intromissões eram mais explícitas e agressivas: na maioria das vezes, materializavam-se em formas geométricas pesadas sobre paisagens ou cenas urbanas. Em(…)

Produção gráfica competente garante êxito da proposta de Elaine Pessoa no fotolivro ‘Nimbus’

‘Nimbus’, de Elaine Pessoa – Entre as muitas razões que impulsionaram a volta dos fotolivros neste período dominado por formatos digitais está a necessidade de manuseá-los. Ainda que boas iniciativas como o site espanhol Have a Nice Book satisfaçam a curiosidade de quem vive longe dos grandes centros produtores de fotolivros, ver uma publicação por meio de uma tela não entrega(…)

Imagens instigantes e bom projeto gráfico perdem para sensação de déjà-vu no fotolivro ‘Sunyata’

‘Sunyata’, de Rafael Roncato – Grande parte do ano que passou parece ter sido, ao menos para quem publica fotolivros no país, um período mais calmo. Após diversos lançamentos excelentes em 2014 e 2015, veio o silêncio para produzir novas imagens e novos trabalhos. O ritmo foi retomado nos últimos meses de 2016, quando a Ubu fez sua estreia na fotografia com(…)

Abandono do projeto modernista ganha vida em narrativa engenhosa de Jonathas de Andrade

‘Ressaca Tropical’, de Jonathas de Andrade – Em outubro, participei de uma das mesas do festival Valongo, em Santos, na qual estavam a professora holandesa Corinne Noordenbos e o historiador espanhol Horacio Fernández. A última pergunta do debate, que foi batizado “Fotolivros para uma Ilha Deserta”, era justamente quais fotolivros ambos os convidados levariam a uma ilha(…)

Reconhecer que filhos têm faceta erótica é trunfo do fotolivro ‘Tenko’, de Hanayo e Hajime Sawatari

‘Tenko’, de Hanayo e Hajime Sawatari – É muito comum, quando adolescente, ter repulsa à ideia de imaginar os próprios pais transando. Quando amadurecemos, porém, a relação se inverte, e a dificuldade passa a ser a de enxergar a sexualidade dos próprios filhos –jovens, cheios de energia e colágeno. “Tenko”, dos japoneses Hanayo e Hajime Sawatari, arrebata ao apresentar uma(…)