Arquivo - Tag: andre penteado

Se mantiver fôlego, pentalogia de fotolivros de André Penteado sobre o Brasil será referência

O texto abaixo foi publicado na “Ilustrada” do dia 27 de julho. Como o blog anda bem parado, só agora republico essa análise sobre um importante fotolivro da fotografia contemporânea brasileira. *** Se André Penteado mantiver o mesmo fôlego dos fotolivros “Cabanagem” e “Missão Francesa” –primeiros volumes da pentalogia do paulistano, batizada de “Rastros, Traços(…)

Fotógrafo André Penteado reúne trabalhos sobre suicídio em exposição no Centro Cultural São Paulo

Uma vez por mês, durante três anos, André Penteado reuniu-se com um grupo de desconhecidos. No fundo de uma igreja presbiteriana em Londres, onde morou por quase sete anos, ele se sentava ao lado de alguém que, por ventura, contaria uma história. Quem quisesse narrar uma passagem de sua vida, no entanto, tinha que seguir(…)

Melhores fotolivros de 2015: Leo Caobelli

O Entretempos fecha 2015 com a lista de melhores fotolivros do fotógrafo Leo Caobelli, que até pouco tempo era membro do coletivo Garapa. Após as seleções de Jörg Colberg, Fabio Messias e Walter Costa, ele é o quarto convidado do blog a exibir seus escolhidos do ano. Obrigado a todos! *** André Penteado – ‘Cabanagem’ (Editora Madalena)(…)

Melhores fotolivros de 2015: Fabio Messias

Após Jörg Colberg, agora é a vez do fotógrafo Fabio Messias mostrar quais foram seus fotolivros preferidos em 2015. Além do crítico alemão e do cofundador do grupo de estudos de fotolivros Trama, o Entretempos publica ainda os eleitos de Walter Costa e Leo Caobelli. Bom final de ano! *** Takashi Homma – ‘New Documentary’ (Super Labo) Um(…)

Sem ser literal nem poético só para soar sofisticado, ‘Cabanagem’ é um marco na fotografia brasileira

O texto abaixo foi publicado na seção Ponto Crítico da edição deste domingo (20) da “Ilustríssima”. Já faz alguns anos, a fotografia contemporânea foi dominada por um vale-tudo em que sensações são sugeridas aos montes, situações são despejadas sem explicações e pouco é dito com contundência. Na tentativa de afastar a fotografia da ideia de que(…)

Autorretrato da classe média

Durante dez anos, o colombiano Juan Pablo Echeverri, 34, acordou todos os dias de sua vida com um único objetivo: se produzir com um visual diferente, ir até a loja “FotoJapón” e se autorretratar em uma foto 3×4. Quando a obsessão do fotógrafo chegou a 3.000 registros (acima), houve quem encontrasse na diversidade de seus(…)