O dentro e o fora sem fronteiras – A obra de Amilcar de Castro no Mube

“O pintor “emprega seu corpo”, diz Valéry. E, de fato, não se percebe como um Espírito poderia pintar. É oferecendo seu corpo ao mundo que o pintor transforma o mundo em pintura. Para compreender essas transubstanciações, é preciso reencontrar o corpo operante e atual, aquele que não é uma porção do espaço, um feixe de […]

Leia Mais

Ontem, Hoje, Amanhã – As potências fabulosas de José Damasceno no tempo e no espaço

Método para Arranque e Deslocamento, 1993 (Foto: Isabella Matheus)

— A quem mais amas tu, homem enigmático, dizei: teu pai, tua mãe, tua irmã ou teu irmão? — Eu não tenho pai, nem mãe, nem irmã, nem irmão. — Teus amigos? — Você se serve de uma palavra cujo sentido me é, até hoje, desconhecido. — Tua pátria? — Ignoro em qual latitude ela […]

Leia Mais

Ficções Coloniais – Denilson Baniwa na nova edição da revista ZUM, do Instituto Moreira Salles

Ficções Coloniais, de Denilson Baniwa

A convite da ZUM, o artista Denilson Baniwa concebeu um trabalho inédito para a revista que será lançada hoje, (quinta-feira) em uma live às 18h, transmitida nos canais de YouTube e Facebook da ZUM. Haverá um debate com Allan Weber e Lita Cerqueira. Na série “Ficções coloniais“, Baniwa faz intervenções irônicas em fotografias dos povos […]

Leia Mais

Cantos de um Livro Sagrado – uma conversa dos diretores com Cao Guimarães

Este Entretempos é um pouco diferente. Eu e Cesar Gananian estamos lançando nosso novo filme, dirigido, produzido e sentido na Armênia. “Cantos de um Livro Sagrado” terá sua pré-estreia online amanhã, 24/04, dia que marca os 106 anos do início do genocídio armênio perpetrado pelo governo otomano em 1915, crime ainda negado pela República da […]

Leia Mais

PRESENTE, a revista de correspondências de Paulo Miyada e Anna Maria Maiolino

Anna Maria Maiolino, Capítulo I – da série Mapas Mentais, 1971 Nanquim e letra transfer sobre papel 51,5 x 51,5cm

Uma troca de correspondências entre Paulo Miyada e Anna Maria Maiolino permeada por afeto e pela necessidade de comunicar, primeiramente publicadas no Entretempos, desdobrou-se em uma publicação online trimestral chamada PRESENTE, lançada hoje, 21 de abril. A palavra ‘Presente’ tem pelo menos três sentidos: o tempo-agora, concomitante a tudo que acontece (ou apesar de tudo); o […]

Leia Mais

As cores do universo de Flavia Aranha

(Foto: Julia Rodriguez)

“As plantas são o ornamento cósmico, o acidente inessencial e colorido relegado as margens do campo cognitivo… são as feridas sempre aberta do esnobismo metafísico que define nossa cultura.” Emanuele Coccia, A vida das plantas – uma metafísica da mistura Falar de moda com a Flavia Aranha é transitar por diferentes camadas do ser. São […]

Leia Mais

Fique em casa – Ensaio Palavra-Imagem com Mariana Tassinari e Alberto Tassinari

O Ensaio Palavra-Imagem de hoje vem com pai e filha. Mariana Tassinari com seus desenhos tão característicos de casas, desta vez na série “Fique em casa” criados na última semana, a partir do anúncio da volta da fase vermelha do Plano São Paulo de contenção da Covid-19. E seu pai, Alberto Tassinari, com palavras de […]

Leia Mais

O ventre da terra – um devaneio sobre a terra e suas camadas na Galeria Superfície

Passagem, Celeida Tostes, 1979

“O sonho da Terra é uma metamorfose. O que é pedra vira borboleta, o que é pau vira vento, o que é vapor vira chuva, as nuvens despencam em tempestade. Toda essa fantástica movimentação da vida é o sonho da Terra. É a transformação, a metamorfose.” Ailton Krenak em entrevista para o Instituto Humanitas Unisinos. […]

Leia Mais

Onde as estrelas eram terrenas

Sandra Cinto, da série Mar Aberto, 2020, (Foto: Albano Afonso/Casa Triângulo)

“Se a angústia é tão profunda, é porque cada um de nós começa a sentir o solo ruindo sob os pés. Descobrimos, mais ou menos, confusamente, que estamos todos migrando rumo a territórios a serem redescobertos e reocupados.” Trecho de “Onde aterrar – como se orientar politicamente no Antropoceno” de Bruno Latour. De hoje até […]

Leia Mais

É difícil simplesmente viver – Ensaio Palavra-Imagem com trechos da nova edição da revista Serrote

Crédito da imagem: Abdias Nascimento/ Acervo Ipeafro Legenda: Bastideana n. 3:ponto riscado de Exu cruzado com Xangô, 1972 Crédito: Carlos Roberto de Planitz/ Coleção Martha e Erico Stickel/ Acervo Instituto Moreira Salles Legenda: Vista da cidade de S. Sebastião do Rio de Janeiro tirada da ilha das Cobras, c. 1840 Carlos Roberto de Planitz Lith. Speckter & Co. – Hamburgo (casa impressora) Litografia sobre papel

Nesta edição do Ensaio Palavra-Imagem publicamos, em primeira mão, trechos de autores premiados da 3ª edição do concurso “Ensaísmo Serrote” da revista Serrote: Evandro Cruz e Raphael Grazziano. A edição dupla será lançada na próxima terça-feira, ao vivo, pelo canal do IMS no YouTube. No ensaio “Orfeu enfrenta o genocídio negro”, Evandro Cruz Silva (1992) […]

Leia Mais