Um horizonte silencioso – as paisagens analógicas do dinamarquês Adam Jeppesen

Imagem do Projeto Flatland Camp

Transitar pelas paisagens inóspitas do dinamarquês Adam Jeppesen é como uma imersão contemplativa e um aquietar dos olhos, receptivos ao acaso.  Também o é para ele que busca, na maioria de suas obras, um contato profundo e meditativo com o entorno que habita para registrar a experiência vivida em suas imagens. Jeppesen – que vive […]

Leia Mais

Um corpo multiverso e presente – a obra de Carla Chaim

Movimento Singular do Verde para seu Complementar no Tempo Desaparecido, 2008 , vídeo – stills

“A mão que escreve parece separar-se do corpo e prolongar-se em liberdade bem distante do cérebro, que também se separa do corpo, que por sua vez parece tornar-se aéreo e observar, bem do alto, as frases inesperadas que saem da caneta” Trecho de um texto de Marinetti, publicado em 1912, enviado pela artista. Um corpo […]

Leia Mais

‘Olha, está nuviscando’ – As nuvens inventadas do artista holandês Berndnaut Smilde

Nimbus Diocleziano Aula V, 2018 (Foto:Berndnaut Smilde, Ronchini Gallery)

O que amor desalinha O céu não basta por coberta Como a nuvem: o peito já nascido desfeito O dedo do menino ínfimo, aponta o infinito: olha, está nuviscando! A nuvem espreita os olhos do menino e, em espelho, vê o céu onde nasceu. Poema “Nuvem” do livro  Vagas e Lumes, de Mia Couto Paralisar […]

Leia Mais

A fragilidade do ar – Ensaio Palavra-Imagem com Tamara Grosso e Charles Pétillon

Para este Ensaio Palavra-Imagem, convidei a poeta argentina Tamara Grosso para escrever inspirada pelas  imagens do francês Charles Pétillon. Ela, que com cenas do cotidiano, usa a palavra de forma potente e muito delicada, publicou os livros  “Entre el blanco y el negro (2015), “Guatepeor” (Modesto Rimba, 2016), “Márgenes” (Objeto Editorial, 2016) e “Cuando todo […]

Leia Mais

A voz de Samaneh Roghani – retratos de um Irã possível

For the Silenced, For the Forgotten, instalação de Samaneh Roghani

Desde 2012, quando decidiu que queria e precisava viver sua própria vida, com suas próprias regras, habitando seu corpo, suas vontades e seu futuro, a artista Samaneh Roghani deixou Teerã, no Irã, não por ser perseguida, nem por estar fugindo, mas por conta própria, deixando a família para poder ser livre, em sua vida pessoal, […]

Leia Mais

‘Nósoutros’ – Ensaio Palavra-Imagem com Maria Ribeiro e Bob Wolfenson

Para essa edição do Ensaio Palavra-Imagem, convidei a atriz Maria Ribeiro, que me sugeriu as imagens da performance feita pelo fotógrafo Bob Wolfenson e suas duas filhas, Helena e Isabel, na cidade de São Paulo, em maio. Fotos da série “Nósoutros” de Bob (expostas em 2017 na Galeria Millan) foram projetadas em larga escala na fachada de um […]

Leia Mais

Habitar e apreender a paisagem na experiência existencial do ser – a obra de Marcelo Moscheta

Equalizer For Distant Horizons – Itatiaia, 2014

“ (…) do fundo do opaco eu escrevo, reconstruindo o mapa de um soalheiro que nada mais é que um inverifcável axioma para os cálculos da memória, o lugar geométrico do eu, de um mim mesmo do qual o mim mesmo necessita para se saber mim mesmo, o eu que só serve para que o […]

Leia Mais

O mergulho no Cosmos, de Sandra Cinto, no Itaú Cultural

Sem título, 2008. (Foto: Everton Ballardin)

“O mais importante e bonito do mundo é isso. Que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas, mas que elas vão sempre mudando. Afinam e desafinam”. Guimarães Rosa Sandra Cinto nos propõe um mergulho no cosmos, em todos os nossos silêncios, inquietudes e no nosso eu mais íntimo. Convida-nos a desafinar e […]

Leia Mais

Quando a morte se torna uma performance – do artista americano James Lee Byars

Há 25 anos, “A morte de James Lee Byars” na Galeria Marie-Puck Broodthaers, em Bruxelas. (Foto: Divulgação)

“Espero que as pessoas experimentem minha maneira de praticar minha própria morte como algo útil para si mesmas.” – James Lee Byars Em outubro do ano passado estive na 58ª Bienal de Veneza e, entre tantas obras e instalações paralelas, A morte de James Lee Byars na Chiesa di Santa Maria della Visitazione, organizada pela galeria belga Vanhaerents […]

Leia Mais

A poeira cósmica da cubana Glenda León

“Cuerpos Celestes”, 2018.

Conheci o trabalho da artista plástica cubana Glenda León na Feira Arco, em Madrid, no começo de 2016 e me apaixonei. Suas obras estão nas coleções permanentes de Centre Georges Pompidou, Museu de Belas Artes de Montreal, Museu Nacional de Belas Artes de La Habana e Museu de Belas Artes de Houston, dentre outros. Ela, […]

Leia Mais