O ventre da terra – um devaneio sobre a terra e suas camadas na Galeria Superfície

Passagem, Celeida Tostes, 1979

“O sonho da Terra é uma metamorfose. O que é pedra vira borboleta, o que é pau vira vento, o que é vapor vira chuva, as nuvens despencam em tempestade. Toda essa fantástica movimentação da vida é o sonho da Terra. É a transformação, a metamorfose.” Ailton Krenak em entrevista para o Instituto Humanitas Unisinos. […]

Leia Mais

Como desaparecer completamente – Ensaio Palavra-Imagem com Julia de Souza e Eugène Atget

O Entretempos está de volta depois de uns dias em terras armênias. E ele chega chegando com a delicadeza das palavras de Julia de Souza e das emblemáticas imagens de Eugène Atget. Julia, poeta paulistana, publicou “As durações da casa” (2019), “Gigante vermelha” (2016) e “Covil” (2013). Atget (1857-1927), francês, um dos grandes nomes da […]

Leia Mais

Dramaturgia dos céus – Ensaio Palavra-Imagem com Edith Derdyk e Hiroshi Sugimoto

Hiroshi Sugimoto, seascapes

O primeiro Ensaio Palavra-Imagem do ano é com a queridíssima Edith Derdyk — que me inspira em tantos projetos com sua fala — e com o fotógrafo japonês Hiroshi Sugimoto, outra fonte de contemplação e inspiração por meio de suas imagens desde sempre. Derdyk é artista plástica e educadora. Autora de livros como Formas de Pensar o Desenho, Linha de Costura, Linhas de […]

Leia Mais

Respiro – Ensaio Palavra-Imagem com 7 artistas que oxigenaram o blog em 2020

(Im)permanências, 2003, Cristina Ataíde

O último Ensaio Palavra-Imagem de 2020 é coletivo e representa todo o respiro que esta coluna carregou ao longo deste ano atípico, sufocante, cinzento e de tantas ausências e hiatos. Convidei sete artistas que passaram por aqui desde janeiro para criarem seus próprios Ensaios Palavra-Imagem com apenas uma imagem e um texto da própria autoria […]

Leia Mais

À procura de coisas imprecisas – Ensaio Palavra-Imagem com Marcelo Amorim e Nino Cais

Para esta edição do Ensaio Palavra-Imagem, decidi convidar os artistas Nino Cais e Marcelo Amorim. Os dois – que se conhecem desde 2005 – carregam uma linda amizade e inúmeros projetos de fomento criativo na história. Desde 2009, juntos com a também artista Carla Chaim, criaram o “Hermes”  – palco de tantos devaneios artísticos – […]

Leia Mais

Onde as estrelas eram terrenas

Sandra Cinto, da série Mar Aberto, 2020, (Foto: Albano Afonso/Casa Triângulo)

“Se a angústia é tão profunda, é porque cada um de nós começa a sentir o solo ruindo sob os pés. Descobrimos, mais ou menos, confusamente, que estamos todos migrando rumo a territórios a serem redescobertos e reocupados.” Trecho de “Onde aterrar – como se orientar politicamente no Antropoceno” de Bruno Latour. De hoje até […]

Leia Mais

Paisagens reinventadas e oníricas – a fotografia da dupla Inka e Niclas

4K ultra HD-I

“Mesmo que tentemos nos preparar o máximo possível com antecedência, geralmente acabamos ficando sem tempo, sem luz e precisamos trabalhar muito intensamente na cena. Quando terminamos, nos encontramos, frequentemente, sozinhos nessa paisagem totalmente escura. Nossos filhos se acostumaram a estar nessa floresta escura como breu e montanhas ventosas. Então é bom voltar ao trailer e […]

Leia Mais

Ramalheira – Ensaio Palavra-Imagem com Mariana Salomão Carrara e Sally Mann

Para este Ensaio Palavra-Imagem, convidei a escritora Mariana Salomão Carrara para mergulhar nas imagens da norte-americana Sally Mann. Mariana é finalista do prêmio Jabuti na categoria Romance Literário com o livro “se deus me chamar não vou” (editora Nós). Já Sally Mann, com suas fotos em grande formato e preto e branco, é conhecida por […]

Leia Mais

Verborragia – Ensaio Palavra-Imagem com Marcelo Vicintin e Martin Parr

Para esta edição do Ensaio Palavra-Imagem, convidei o escritor Marcelo Vicintin para se deixar atravessar pelas imagens do fotógrafo britânico Martin Parr. Vicintin é autor de “As sobras de Ontem” — romance de estreia publicado pela Companhia das Letras neste ano — que traz um retrato do Brasil por meio da degradação de sua elite […]

Leia Mais

O tempo esculpido e depurado de Cao Guimarães

Sopro, 2000

Entrar no mundo do cineasta e artista plástico mineiro Cao Guimarães é como sonhar com os olhos abertos, percorrendo um terreno arenoso e movediço, deixando-se despertar pelas sensações em mergulhos profundos da combinação entre palavra e imagem. Paisagens criadas e inventadas pelos sons, numa presença-ausente e numa ausência-presente. O mundo de Cao atravessa os sentidos […]

Leia Mais