Um corpo apocalíptico – resistência, angústia e presença

Clara Giaminardi

“A reação catastrófica, que no homem se manifesta como angústia, não seria o fim, porém a condição para um novo começo” – Peter Pal Pelbart, O Avesso do Niilismo, p. 41 Olhos vidrados. Corpos em combate. Escuridão. Pulsa. Pulsa no vazio, na dor, no não ver, não saber, não ser. Um outro estar, no escuro, […]

Leia Mais

Cantos de um Livro Sagrado – uma conversa dos diretores com Cao Guimarães

Este Entretempos é um pouco diferente. Eu e Cesar Gananian estamos lançando nosso novo filme, dirigido, produzido e sentido na Armênia. “Cantos de um Livro Sagrado” terá sua pré-estreia online amanhã, 24/04, dia que marca os 106 anos do início do genocídio armênio perpetrado pelo governo otomano em 1915, crime ainda negado pela República da […]

Leia Mais

Infinitude movente – uma coleção de nuvens na arte contemporânea para refletir sobre o tempo

Vik Muniz

“Vamos sonhar com o efêmero, e demoremo-nos um pouco mais na formosa tolice das coisas.” Kakuzo Okakura Sempre estive desperta a pequenos rituais diários que permitissem a porosidade das coisas, a tempos suspensos, vividos segundo por segundo em seus micro acontecimentos, respeitando os brilhos, as sombras, os aromas e todas as mutações que o tempo […]

Leia Mais

O outro lado – um devaneio sobre a montanha na arte contemporânea

Tacita Dean

“Estou sempre pensando que lá por detrás dele acontecem outras coisas que o morro está tapando de mim e que eu nunca hei de poder ver” Guimarães Rosa. Na última segunda-feira assisti ao filme “La Cordillera de los Sueños“do cineasta chileno Patricio Guzmán. Inspirada por ele e por todas as montanhas que venho colecionando há […]

Leia Mais

Dança da terra, dança dos mártires – Ensaio Palavra-Imagem com Maria Saakyan e Tamar M. Boyadjian

frame do filme “The Lighthouse”de Maria Saakyan

Para esta edição do Ensaio Palavra-Imagem juntei, mais uma vez, duas armênias: uma da Rússia, outra do Líbano. Ambas artistas: Tamar M. Boyadjian da palavra, Maria Saakyan da imagem. Tamar M. Boyadjian, expert em poesia concreta em armênio ocidental (com forte influência da poesia concreta brasileira), publicou o livro de poesia concreta e experimental “ինչ […]

Leia Mais

Um ponto de princípio e de fim para surgir a manhã de um novo ano

Olaf Breuning, Smoke Bombs

Hoje não é dia de Ensaio Palavra-Imagem, mas decidi escolher esses poemas do Carlos Drummond de Andrade acompanhados de imagens com muita luz, cor e beleza para fechar o ano do entretempos. Não foi um ano fácil, não mesmo. Que 2020 termine de um jeito doce e potente. Afinal, são potências fabulosas que nos fazem […]

Leia Mais

Um pensar pedra: Mono-ha – o movimento de arte criado em Tokyo nos anos 60

Lee Ufan

pensar pedra apesar de tudo e rochas e rochedos e picos e topos e lajes e seixos e declives e escarpas e torsões e sobras e erosão restos de pedra domesticada em ruas mesas lápides chãos quem escultura lamentos de poeira urros vulcânicos pedra “O que estou procurando é [gerar] uma experiência através da sua […]

Leia Mais

Paisagens reinventadas e oníricas – a fotografia da dupla Inka e Niclas

4K ultra HD-I

“Mesmo que tentemos nos preparar o máximo possível com antecedência, geralmente acabamos ficando sem tempo, sem luz e precisamos trabalhar muito intensamente na cena. Quando terminamos, nos encontramos, frequentemente, sozinhos nessa paisagem totalmente escura. Nossos filhos se acostumaram a estar nessa floresta escura como breu e montanhas ventosas. Então é bom voltar ao trailer e […]

Leia Mais

Depois da bomba, o silêncio: a sobrevivência dos armênios em Nagorno-Karabakh

Cozinha abandonada em uma casa que foi atingida em Martuni, Nagorno-Karabakh, no dia 27 de setembro de 2020, vista em 1 de outubro de 2020. (Foto: Anush Babajanyan)

O que vem depois do barulho de uma explosão? Em casa, com a família em volta da mesa na calmaria que só o domingo carrega. Depois do barulho e do tremor, o silêncio, ainda sem nome, sem rosto, sem tempo. Como um bebê que acaba de sair do corpo de uma mulher e precisa de […]

Leia Mais

Um horizonte silencioso – as paisagens analógicas do dinamarquês Adam Jeppesen

Imagem do Projeto Flatland Camp

Transitar pelas paisagens inóspitas do dinamarquês Adam Jeppesen é como uma imersão contemplativa e um aquietar dos olhos, receptivos ao acaso.  Também o é para ele que busca, na maioria de suas obras, um contato profundo e meditativo com o entorno que habita para registrar a experiência vivida em suas imagens. Jeppesen – que vive […]

Leia Mais