Um horizonte silencioso – as paisagens analógicas do dinamarquês Adam Jeppesen

Imagem do Projeto Flatland Camp

Transitar pelas paisagens inóspitas do dinamarquês Adam Jeppesen é como uma imersão contemplativa e um aquietar dos olhos, receptivos ao acaso.  Também o é para ele que busca, na maioria de suas obras, um contato profundo e meditativo com o entorno que habita para registrar a experiência vivida em suas imagens. Jeppesen – que vive […]

Leia Mais

Provoke! A estética e a política da fotografia japonesa

Shomei Tomatsu

Desde o fim da Segunda Guerra Mundial, com os bombardeios de Hiroshima e Nagasaki e a ocupação dos Estados Unidos, o Japão tem dado contribuições significativas para a fotografia mundial, com uma estética sólida e radical para através dos tempos. O grupo de vanguarda que se consolidou entre os anos 1950-1970 rompeu com todas as […]

Leia Mais

Os anos de escuridão do Líbano e suas memórias – a obra de Lamia Joreige

The End Of…

“Nós só temos dois caminhos: apoiar todos os movimentos das revoluções e acreditar que o apoio da comunidade internacional e da comunidade local ao Líbano crescerão, ou vamos ser obrigados a deixá-lo e vê-lo se tornar o país da escuridão. Se o Hezzbollah continuar, não existe esperança. Com o balanço do poder desigual e falso […]

Leia Mais

Um rizoma feminino, territorial e necessário – 4plus, o coletivo de fotógrafas armênias

ANNA, de Nazik Armenakyan

Empoderamento feminino. Um tema urgente de discussão, reflexão e, sobretudo, de ações que coloquem-o em prática, principalmente em sociedades com forte traço patriarcal e machista como é o caso da República da Armênia. Localizada no Cáucaso e cercada por montanhas que a separa e protege de seus vizinhos Irã, Geórgia, Turquia e Azerbaijão, a Armênia […]

Leia Mais

‘Olha, está nuviscando’ – As nuvens inventadas do artista holandês Berndnaut Smilde

Nimbus Diocleziano Aula V, 2018 (Foto:Berndnaut Smilde, Ronchini Gallery)

O que amor desalinha O céu não basta por coberta Como a nuvem: o peito já nascido desfeito O dedo do menino ínfimo, aponta o infinito: olha, está nuviscando! A nuvem espreita os olhos do menino e, em espelho, vê o céu onde nasceu. Poema “Nuvem” do livro  Vagas e Lumes, de Mia Couto Paralisar […]

Leia Mais

Fronteiras flutuantes e desafiadas – a obra do alemão Mischa Leinkauf

Fiction of a Non-Entry, 2019, vista aérea da fronteira de Ceuta

Abro o mapa na chuva para ver pouco a pouco diluírem-se as fronteiras as cidades borradas diminuem de distância as cores confundidas nem parecem mais aleatórias perderam aquele modo abrupto com que as cores mudam nos mapas agora há um grande lago onde antes havia uma cordilheira o mar não é mais molhado do que […]

Leia Mais

A voz de Samaneh Roghani – retratos de um Irã possível

For the Silenced, For the Forgotten, instalação de Samaneh Roghani

Desde 2012, quando decidiu que queria e precisava viver sua própria vida, com suas próprias regras, habitando seu corpo, suas vontades e seu futuro, a artista Samaneh Roghani deixou Teerã, no Irã, não por ser perseguida, nem por estar fugindo, mas por conta própria, deixando a família para poder ser livre, em sua vida pessoal, […]

Leia Mais

A utopia de um abraço – a obra dos artistas chineses ‘Gao Brothers’

Performance dos artistas Gao Brothers

“Orio Vall, que cuida dos recém-nascidos em um hospital de Barcelona, diz que o primeiro gesto humano é o abraço. Depois de sair ao mundo, no princípio de seus dias, os bebês agitam os braços, como buscando alguém. Outros médicos, que se ocupam dos já vividos, dizem que os velhos, no final de seus dias, […]

Leia Mais

Dois corpos na cumplicidade de um dançar – os irmãos Ebinum, da Nigéria

Os irmãos Victory e Marvel Ebinum

Os irmãos Victory e Marvel Ebinum são dançarinos autônomos que vivem em Lagos, Nigéria, país que compartilha com o Brasil culturas e histórias, em um laço criado a partir da violência da escravidão. Absolutamente movidos pela paixão de mover seus corpos como no ato de respirar, tive a chance de conversar com eles na terça-feira, […]

Leia Mais

A quietude do olhar – a obra da dinamarquesa Trine Søndergaard

” Capturar um estado de ânimo, aproveitar um pensamento de clareza líquida e de espírito É como segurar uma vida incompleta e que treme na mão. É preciso vestir ela de palavras e estrofes Moldar um traje de proteção Para que alguém através dele possa vislumbrar remotamente Tudo aquilo que a pessoa nunca chega a […]

Leia Mais